domingo, 19 de fevereiro de 2017

Como Conciliar Que Nenhum Perdido Pode Escolher, Decidir, Crer e Receber, Mas Deus Exige Que Faça Tudo Isso?

Como Conciliar Que Nenhum Perdido Pode Escolher, Decidir, Crer e Receber, Mas Deus Exige Que Faça Tudo Isso?

 
RESPOSTA por Hélio de Menezes Silva, 2017:

0) Tudo que a Bíblia diz, temos que contente e humildemente aceitar 100%

1) Rm 3:10-12 ensina que nenhum, nem sequer um homem, é justo, entende, busca a Deus, etc. Digamos Amém!
    Rm 3 10 Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer.    Rm 3 11 Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus.    Rm 3 12 Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.

2) Mt 22:9; Is 1:18; Dt 30:19; Js 24:15 ensinam que Deus convida o homem  a vir a Ele, a arguí-lo pedindo explicações e razões (visando entendê-las) e ordena ao homem escolher aceitar ou não. Digamos Amém! Deus fez, faz e sempre fará tudo isto.
    Mt 22:9  Ide, pois, às saídas dos caminhos, e CONVIDAI para as bodas a TODOS os que encontrardes.
    Is 1:18 Vinde então, e ARGÜI-ME, diz o SENHOR: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a [branca] lã. 
Convite a todos! Ademais, todos devem ter capacidade para aceitar ou recusar.
    Dt 30:19 Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de [que] te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; ESCOLHE pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência,
Convite a todos! Ademais, todos devem ter capacidade para aceitar ou recusar.
    Js 24:15 Porém, se vos parece mal [aos vossos olhos] servir ao SENHOR, ESCOLHEI hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que [estavam] além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao SENHOR.


Como conciliar esses dois fatos acima?? Como é possível que o homem não possa entender, buscar, querer, crer, mas, ao mesmo tempo o Deus de amor o convide a vir a Ele e a arguí-lo pedindo explicações visando entendê-las, e Deus o ordena escolher aceitar ou não??  Deus é sincero, tudo que diz é verdade, e é amor, portanto nunca convidaria o homem a fazer o que lhe é totalmente impossível (seria inimaginável crueldade, sadismo, eu ver um homem caído num estreito e profundo poço, se afogando, e zombateiramente CONVIDÁ-lo "cara, é simples, bata suas asas e voe para cima e ganhe os céus." Ou ver um paralítico caído dentro de um incêncio florestal se aproximando, e com escárneo dizer-lhe "cara, é simples, ESCOLHA se quer usar seus pés e correr para fora do incêndio, ou se prefere morrer nele")



A solução, a única que pode ser encontrada, é que 

(1, acima) é totalmente verdade, mas com uma limitação de significado, adicionando-se a condição "quando o homem está sozinho e somente com suas próprias forças". Reescrevamos tudo:
"Quando o homem está sozinho e somente com suas próprias forças, então nenhum, nem sequer um homem, é justo, entende, busca a Deus, etc."

(1') Quando Deus chama o homem, Deus temporariamente o capacita ao que jamais ele poderia fazer por si só, então, naquele momento enquanto ele está sendo chamado por Deus, tem a VONTADE TEMPORARIAMENTE HABILITADA por Deus e pode ouvir o chamado e decidir crer ou não crer. (E Deus chama todo homem, em etapas sequenciais, primeiramente através da consciência, em segundo lugar através da natureza, em terceiro lugar através da Palavra, cada etapa só vindo se ele responder positivamente à anterior.)


(2, acima) é totalmente verdade, mas com uma explicação adicionada. Reescrevamos tudo:
Mt 22:9; Is 1:18; Dt 30:19; Js 24:15 ensinam que Deus convida o homem  a vir a Ele, a arguí-lo pedindo explicações e razões (visando entendê-las) e ordena ao homem escolher aceitar ou não. Digamos Amém! Deus fez, faz e sempre fará tudo isto. Mas, como Deus é sincero no Seu convite, então, naquele momento da chamada, Deus temporariamente deu ao homem a capacidade de entender e de decidir crer ou não, aceitar ou não o convite e obedecer ou não à ordem. 



Note que, na salvação de cada e todo homem, toda iniciativa e glória pertencem a Deus e somente a Deus.
Note que fé não é obra, pois Ef 2:8-9 e outros versos contrastam fé contra a obras, portanto elas são diferentes, se não opostas.
Ademais, crer e receber não são obra nem merecimento nenhum, nem glória nenhuma, do mesmo modo que, se eu fizer uma vergonhosa estupidez e estiver com todos os ossos quebrados e a 1 minuto de entrar em coma no meio de um incêndio, então um bombeiro, com grande risco para sua vida, me estender a mão salvadora, eu não recusá-la, aceitá-la, me deixar ser levado por ele, que mérito ou glória terei eu? Ele foi o único heroi, não eu! Eu não mereço nenhuma honra nem glória! Toda a iniciativa e honra e glória são dele, somente dele.




Hélio.